Notícias

Secretário de Estado do Ambiente realizou visita de trabalho no litoral da Lourinhã

19th Janeiro, 2015

O secretário de Estado do Ambiente, Paulo Lemos esteve esta tarde, dia 16 de janeiro, em visita de trabalho à orla costeira do concelho da Lourinhã, tomando contacto com os problemas existentes e com os projetos do Município da Lourinhã que visam a sua solução.

Aquele governante mostrou-se preocupado com algumas das situações apresentadas, garantindo que a sua vinda ao terreno é deveras importante para conhecer in loco as dificuldades sentidas pela autarquia, que dispõe de uma linha de costa com cerca de 12 quilómetros.

sec estado 1

A visita iniciou-se em Paimogo onde ainda se levantam questões relativas à estabilização do forte de Paimogo e da arriba que, nos últimos anos, tem condicionado a utilização do porto de pesca artesanal. Seguiu-se a Praia da Areia Branca e o Areal Sul, dois locais onde o ordenamento da orla costeira é especialmente sensível, por se tratarem de duas zonas de fruição balnear. Naquelas estâncias balneares, o Município da Lourinhã tem investido significativamente nos últimos anos e, esse investimento tem dado frutos, nomeadamente através da atribuição de diversos galardões que certificam a qualidade ambiental daquelas praias.

Ainda na área da União de Freguesias da Lourinhã e Atalaia, Paulo Lemos teve oportunidade de visitar as praias da Peralta e de Porto das Barcas. Ali, verificou que o uso balnear de ambas, e a atividade do porto de pesca artesanal de Porto de Barcas, necessitam de uma intervenção, que garanta a sua utilização em condições de segurança.

Seguiu-se, na freguesia de Ribamar, a praia de Porto Dinheiro, que alia o uso balnear e o porto de pesca artesanal, e a praia de Valmitão que necessita de melhorar as condições de segurança das arribas, no sentido de permitir o uso balnear de forma mais segura.

Em todos os locais o Município da Lourinhã apresentou a sua visão de resolução dos problemas, mostrando-se, como sempre, disponível para fazer parte da solução. Uma postura saudada por Paulo Lemos que desafiou o próprio Município a apresentar, em conjunto com a Agência Portuguesa do Ambiente, os projetos destinados às intervenções preconizadas localmente.

No final da visita, o vereador Vital do Rosário lembrou, por um lado, que, a suspensão do Plano de Ordenamento da Orla Costeira, seria uma mais-valia para o reordenamento e requalificação da orla costeira. Por outro, o presidente da Câmara Municipal mostrou-se convicto que, na visita de trabalho que ali terminava, não tinham pedido o impossível e que no quadro da política europeia 2020, a autarquia está disponível para elaborar os projetos que conduzam às melhores soluções para o serviço das populações e dos visitantes.

O secretário de Estado garantiu que a partir de fevereiro próximo, o Ministério do Ambiente está em condições de lançar os primeiros convites à apresentação de projetos à Estratégia 2020, onde estão contemplados 2,2 mil milhões de euros. Paulo Lemos mostrou-se convicto que a maioria dos projetos para a zona costeira da Lourinhã são passíveis de apoio nesse quadro.