Notícias

Produtos fitofarmacêuticos

27th Março, 2015
Decorreu esta manhã, a sessão de abertura do Seminário sobre o Uso Sustentável de Produtos Fitofarmacêuticos, que contou com os discursos do Vereador Fernando Oliveira, Reinaldo Muralha, sócio-gerente da 4EMES, Paulo Monteiro, Delegado Regional do Oeste da DRAPLVT e e Ana Paula Carvalho, sub-diretora da DGAV.
“Ao longo da iniciativa informativa vai ser propiciada uma análise da legislação em vigor (Lei n.º 26/2013 de 11 de abril), que regula as atividades de distribuição, venda e aplicação de produtos fitofarmacêuticos para uso profissional, definindo os procedimentos de monitorização à sua utilização.

Na sessão de abertura do Seminário, Reinaldo Muralha, sócio-gerente da 4-EMES, lançou as sementes para a discussão sobre a regulação do uso deste tipo de produtos, tendo em conta as metas europeias de sustentabilidade ambiental. Aludiu, a propósito, à imagem da iniciativa, na qual é mostrada uma mão a segurar um planeta, referindo que a uma utilização cada vez mais exaustiva dos solos deve corresponder um cuidado acrescido nessa mesmo uso, nomeadamente através da aplicação sustentável de fitofármacos.

Paulo Monteiro, Delegado Regional do Oeste da DRAPLVT, em substituição da Diretora Regional, e Ana Paula Carvalho, sub-diretora da DGAV, congratularam-se pelo facto da iniciativa ter reunido um amplo leque de interessados. Referiram ainda a importância deste género de sessões informativas no quadro legislativo atual, tendo em conta o cumprimento dos rigorosos prazos para a implementação de um plano de formação junto de todos os aplicadores profissionais.

Os intervenientes congratularam-se, ainda, pela associação do Município da Lourinhã a este género de iniciativas e pela aposta da autarquia no capítulo económico, nomeadamente na fileira agrícola. Neste contexto, Reinaldo Muralha, sócio-gerente da 4Emes abordou a publicação, na revista Exame, de uma reportagem sobre a Marca Lourinhã que distingue os produtos de excelência do concelho, com referência à Aguardente DOC Lourinhã.

Fernando Oliveira, vice-presidente do Município, reforçou que a autarquia se encontra atenta ao setor agrícola, nomeadamente a todos os factores que possam influenciar, simultaneamente, a competitividade e a sustentabilidade.

O representante do Município falou ainda da Marca Lourinhã, enquanto símbolo que premeia e valoriza qualidade intrínseca todos os produtos, fazendo uma ponte com este Seminário, enquanto iniciativa que contribui para potenciar a qualidade dos produtos agrícolas. Fernando Oliveira lançou ainda um convite aos presentes para almoçarem nos restaurantes aderentes à 4.ª Quinzena Gastronómica da Aguardente DOC Lourinhã – um certame que destaca, precisamente, um produto de excelência da região. A propósito, o vice-presidente referiu que, também no setor da vinha, é necessário envolver proprietários e produtores na aplicação sustentável de fitofarmacêuticos.

O seminário prossegue ao longo do dia com vários painéis de debate relacionados com a utilização de produtos fitofarmacêuticos (PF), nomeadamente a formação, informação e sensibilização, a venda e distribuição, a segurança na aplicação de PF, bem como a fiscalização do uso e venda”

(Fonte: Câmara Municipal da Lourinhã)