Notícias

+ Política

29th Fevereiro, 2016

IMG_20160228_172749 IMG_20160228_181403

No passado sábado, dia 27 de fevereiro, o lourinhanense Jorge Faria de Sousa anunciou, na sede da concelhia do PSD da Lourinhã, a sua recandidatura à presidência da Juventude Social Democrata Distrital Lisboa – Área Oeste. Exatamente cinco anos depois de ter iniciado o seu percurso enquanto presidente da JSD concelhia da Lourinhã. Uma coincidência “feliz”, segundo o candidato.

Este será, ao que tudo indica, o terceiro mandato de Jorge Faria de Sousa à frente dos destinos da JSD nos seis concelhos (Lourinhã, Torres Vedras, Sobral de Monte Agraço, Arruda dos Vinhos, Cadaval e Alenquer) que compõem a distrital. Um mandato que se prevê marcado pelas eleições autárquicas do próximo ano e por um trabalho de continuidade nas políticas desenvolvidas até aqui.

Presentes no momento do anúncio oficial da candidatura “Por um Oeste ainda melhor”, estiveram o Presidente de Mesa Distrital, Carlos Cunha, e o mandatário da candidatura, Sérgio Ferreira, atual presidente da Junta de Freguesia de Santa Bárbara.

Jorge Faria de Sousa reforça assim a confiança no trabalho desempenhado até aqui pelo arrudense Carlos Cunha.

Quanto à escolha pessoal do mandatário Sérgio Ferreira, o presidente da JSD justifica-a pelo facto de se tratar de um autarca jovem, que obteve um “excelente resultado” nas eleições de 2013 e que serve de exemplo para todos, naquela juventude partidária. O facto de este ser um mandato de dois anos, marcado por autárquicas em 2017, também influenciou a decisão.

A Ação da JSD no Último Mandato

 Durante o último mandato foram várias as medidas defendidas pela JSD Lisboa – Área Oeste, tanto no contexto regional como a nível nacional. Jorge Faria de Sousa orgulha-se da votação unânime para a criação de um Conselho Intermunicipal de Juventude na Comunidade Intermunicipal do Oeste, a par da defesa da criação da ‘Marca Produto do Oeste’. O último mandato fica ainda marcado pela ida da JSD a Bruxelas no âmbito da defesa dos produtores agrícolas da região Oeste face ao embargo russo.

Na educação, a defesa de um ensino profissional especializado e o apoio ao ensino superior fizeram a ponte de ligação na defesa dos estudantes em vias de ingressar no mercado de trabalho, acrescidos da inclusão de uma disciplina de ‘formação cívica e política’ nas escolas.

Ainda a nível de medidas defendidas no passado, mas mais específicas de cada concelho, o papel da JDS foi, segundo Jorge Faria de Sousa, determinante para a criação, por exemplo, do Cartão ‘Lourinhã Jovem’ ou na defesa da população sénior com a proposta de criação de uma comissão de proteção de idosos, sendo todas estas ações, um golpe na luta fundamental da JSD contra a descredibilização da classe política.

Fruto da ação da juventude partidária, o balanço é positivo no que respeita aos números da militância. Registou-se um aumento de militantes nas seis concelhias da distrital. Para Jorge Faria de Sousa, em virtude destes resultados, é essencial manter o “mecanismo de interação” com o deputado Duarte Pacheco, único representante social democrata da região Oeste na Assembleia da República.

Se o futuro passa pelas eleições autárquicas, o último mandato ficou marcado, no ano passado, por eleições legislativas, e já este ano, pelas presidenciais. Jorge Faria de Sousa usa a expressão “vitória esmagadora” na sua análise aos resultados legislativos no Oeste.

Para o que considera terem sido resultados positivos relativamente à vontade dos eleitores na ida às urnas, a JSD contribuiu com a sua ação constante no período de campanha eleitoral. Uma campanha que Jorge Faria de Sousa considera especial.

O “Mandato Autárquico”

No horizonte do próximo mandato estão as eleições autárquicas de 2017, um desafio que o candidato considera difícil, pela atual conjuntura autárquica, em que apenas uma das seis concelhias é presidida pelo PSD. O desafio passa por ganhar no maior número possível de concelhos, tendo em vista a possibilidade de tornar social democrata a presidência da Comunidade Intermunicipal do Oeste.

Para atingir estes objetivos, o papel da Juventude Social Democrata passa, na ótica de Jorge Faria de sousa, pela ação fundamental de cada concelhia. Foi neste sentido que o candidato lançou o desafio a todas as concelhias, aquando do anúncio de recandidatura de sábado, e que passa pela apresentação de um programa político para a juventude.

No que diz respeito à realidade política na Lourinhã, o líder da JSD distrital traça metas, face a um cenário em que o PSD não ganhe as próximas eleições. A resposta passa pelo aumento do número de autarcas eleitos nas freguesias. Para Jorge Faria de Sousa, os resultados das autárquicas de 2013, na Lourinhã, mostram que o PSD só depende de si para obter uma vitória.

Quanto à mudança de líder no PSD da Lourinhã, o candidato diz que é cedo para ver trabalho, mas garante total apoio da JSD distrital durante as autárquicas.

O Programa para o Novo Mandato

 Nem só de eleições autárquicas se faz um mandato. Para os próximos dois anos Jorge Faria de sousa assume desde já as linhas gerais da intervenção da JSD em diversas áreas, incluindo a educação. Neste campo de ação central das juventudes partidárias, o candidato faz a sua leitura política às medidas anunciadas pelo atual governo socialista.

A ação da JSD também passa por uma revisão constitucional, nomeadamente no que diz respeito à criação da regra de ouro ao endividamento e no fomento da solidariedade intergeracional. Medidas que pela sua complexidade, o candidato não promete que sejam concretizadas durante o próximo mandato.

Uma das medidas de continuidade que vai ser apanágio da ação da JSD Distrital Lisboa – Área Oeste passa pela já referida implementação de uma disciplina de ‘formação cívica e política’ nas escolas. Aliada a esta medida, a distrital irá ainda defender uma reforma do sistema político eleitoral, baseado nas comunidades intermunicipais.

Desde que preside a distrital da JSD, Jorge Faria de Sousa orgulha-se de ter visto serem criadas algumas ações que pela sua importância e recetividade se estão a tornar em tradições. O ‘Jantar de Natal Solidário’ e a ‘Academia Oeste Mais Jovem’ são dois exemplos.

As perspetivas são de que, nas próximas eleições para os órgãos distritais da Juventude Social Democrata, o candidato lourinhanense concorra sem oposição no dia 19 de março, norteando o rumo da distrital Lisboa  – Área Oeste durante os próximos dois anos.