Notícias

Pastelaria Lourinius Premiada – Entrevista

22nd Março, 2016

DSC00170

Depois do sucesso alcançado há dois anos, com o ‘Pastel de Aguardente da Lourinhã’, vencedor da medalha de ouro no Concurso Nacional de Doçaria Tradicional Popular Portuguesa, a Pastelaria ‘Lourinius’ voltou este ano a ser distinguida, desta vez com quatro prémios, no 5º Concurso Nacional de Doçaria Tradicional Popular Portuguesa, que decorreu no Centro Nacional de Exposições, em Santarém, no passado dia 26 de Fevereiro.

• ‘Pastel de Feijão’: medalha de ouro no Concurso Nacional de Doçaria Conventual Portuguesa;

‘Pão de Ló da Moita dos Ferreiros’: medalha de prata no Concurso Nacional de Doçaria Tradicional Popular Portuguesa;

‘Toucinho do Céu de Odivelas’: medalha de prata no Concurso Nacional de Doçaria Conventual Portuguesa;

‘Pastel de Aguardente da Lourinhã’: medalha de prata no Concurso Nacional de Doçaria Tradicional Popular Portuguesa.

A RCL quis saber a receita deste sucesso e lá fomos até à Avenida António José de Almeida, na Lourinhã, onde Pedro Ferreira, pasteleiro e proprietário da Pastelaria ‘Lourinius’, mete as mão na massa.

Os quatro doces premiados são receitas tradicionais. Só no pastel de aguardente é que o pasteleiro de 39 anos deu um toque pessoal. Os restantes doces seguem à risca as receitas originais, encontradas por Pedro Ferreira naquele que é o seu passatempo. A coleção de livros de receitas antigos.

O ‘Pão de Ló da Moita dos Ferreiros’ é um exemplo prático do trabalho de Pedro Ferreira. Um trabalho que une a história à pastelaria. Fruto da pesquisa e da recolha de receitas antigas, o pasteleiro com 28 anos de experiência dá forma e sabor às letras gastas dos livros e, no caso deste pão de ló, recuperou um símbolo perdido de uma freguesia do nosso concelho, com qualidade reconhecida, umas vez que, de esquecido, o ‘Pão de Ló da Moita dos Ferreiros’ passou a medalha de prata, ficando apenas atrás do ‘Pão de Ló de Ovar’.

DSC00166

Este sucesso traduz-se nos resultados da venda de doces na Pastelaria ‘Lourinius’, aberta há oito anos numa das principais artérias da Lourinhã. Para além deste sucesso, é o reconhecimento pela qualidade e pelo prestígio de ser premiado que mais orgulha Pedro Ferreira. Isto porque sabe como funcionam os concursos nacionais de doçaria tradicional popular portuguesa e garante que não é qualquer doce que consegue convencer o juri nas provas cegas.

O ‘Toucinho do Céu de Odivelas’, medalha de prata em Santarém, foi pensado especificamente para ir a concurso. Na ‘Lourinius’ surgiu como forma de atrair outros clientes. Pedro Ferreira afirma que o sucesso dos seus doces atraem muitos curiosos.

Para além da participação, pelo segundo ano consecutivo, no Concurso Nacional de Doçaria Tradicional Popular Portuguesa, Pedro Ferreira não vê benefícios em participar noutras provas visto que esta é, na sua opinião, a que garante mais prestígio ao pasteleiro. Já em feiras e mostras gastronómicas, tenta participar no máximo que consegue de forma a promover os seus doces.

Ficámos curiosos pela aposta de Pedro Ferreira em alguns doces tradicionais de outras regiões do país, como é exemplo o ‘Toucinho do Céu de Odivelas’. Este facto não quer dizer que se esgotaram as receitas tradicionais de doçaria no concelho da Lourinhã. Prende-se com o facto de estas não serem fáceis de encontrar e são um desafio constante para o proprietário da ‘Lourinius’.

Para Pedro Ferreira não há limites que o impeçam de colocar o passado no forno e torná-lo presente e atual. Por acaso até há um… é o limite geográfico, uma vez que não tenciona recriar receitas que não tenham vínculo a Portugal.

A imagem de marca da ‘Lourinius’ continua a ser o ‘Pastel de Aguardente da Lourinhã’. Não só pelo facto de ser mais antigo, mas também pela aceitação dos lourinhanenses em considerá-lo um símbolo da terra, a par das ‘Areias Brancas’.

Dos restantes três doces premiados este ano pela primeira vez, é o ‘Pão de Ló da Moita dos Ferreiros’ o que tem atraído mais a curiosidade das pessoas e Pedro Ferreira descreve-o como nada tendo a ver com o seu homónimo da vizinha Miragaia. Nós provámos e confirmamos este facto.

DSC00171

A mais recente inovação da Pastelaria ‘Lourinius’ não diz respeito ao nosso concelho. Surgiu de um desafio proposto pelo Município de Oeiras a Pedro Ferreira, que consistiu na criação de um doce característico daquela região. Pedro Ferreira juntou o vinho de Carcavelos à castanha e criou assim um pastel, que daqui em diante será o símbolo gastronómico da doçaria de Oeiras.

Quanto ao futuro, as receitas antigas e os novos desafios propostos a Pedro Ferreira deverão fazer surgir doces novos e doces antigos que, por força das circunstâncias, se escondem no esquecimento das páginas de livros. É no forno da Pastelaria ‘Lourinius’ que muitas destas receitas antigas passam, de letras desgastadas pelo tempo e pelas nódoas do passado, a desempenhar a sua verdadeira função: desfazerem-se em emoções nas nossas bocas.