Notícias

Foi há 56 anos

30th Dezembro, 2015

Município de Peniche lança folheto alusivo

A 3 de janeiro de 1960 teve lugar a mais célebre fuga da Cadeia do Forte de Peniche. Nesta fuga coletiva participaram dez presos, destacados dirigentes e membros do Partido Comunista Português (PCP): Álvaro Cunhal, líder histórico deste partido, Carlos Costa, Francisco Martins Rodrigues, Francisco Miguel Duarte, Guilherme da Costa Carvalho, Jaime dos Santos Serra, Joaquim Gomes dos Santos, José Carlos, Pedro dos Santos Soares e Rogério Rodrigues de Carvalho.

Esta evasão, que contou com a colaboração de José Alves, Cabo da GNR, do corpo de segurança externo às instalações prisionais, exigiu longa preparação, um elevado espírito de organização, persistência, serenidade e rigorosa disciplina na execução dos trabalhos preparatórios, bem como uma elevada coragem e audácia, para vencer os riscos que comportava o longo trajeto a percorrer das celas até à muralha exterior e o ultrapassar das altas muralhas. Fator igualmente decisivo para o êxito da fuga, expressão dos sentimentos antifascistas do povo, foi o silêncio colaborante dos populares que se deram conta da sua realização.

A fuga de 3 de Janeiro representou um duro golpe para o regime fascista e seu aparelho repressivo e uma importante vitória para a resistência antifascista.

Assinalando-se no próximo dia 3 de janeiro de 2016 o 56º aniversário desta efeméride, o Município evocará a mesma através do lançamento de um folheto alusivo que será distribuído no Museu Municipal, sito na Fortaleza de Peniche.

Fuga coletiva Forte de Peniche

Fonte: CMP