Notícias

Entrevista a Fernando Gonçalves

13th Janeiro, 2016

A Associação Musical e Artística Lourinhanense (AMAL) celebra, este fim-de-semana, o seu 138º Aniversário.

Esta manhã, a RCL recebeu, em estúdio, Fernando Gonçalves, Presidente da Direcção da AMAL.

FG 2

O programa das celebrações do dia 17,  contempla o lançamento do livro “A História da Banda da Lourinhã” da autoria da Dra. Teresa Faria de Sousa. Desde há muito, que havia a necessidade de documentar a história da Banda, não só pela sua antiguidade, pelo valor cultural e artístico, mas também para poder ser “mostrada” nas deslocações da Banda.

Através do livro “A História da Banda da Lourinhã”, que vai ser apresentado, este Domingo, ficamos a saber que a Banda passou por três fases distintas, aqui descritas (audio) por Fernando Gonçalves: primeiro fundada como Filarmónica da Lourinhã, a 2 de Janeiro de 1878, mais tarde juntou-se aos Bombeiros, sendo Banda dos Bombeiros Voluntários da Lourinhã e posteriormente a Associação Musical e Artística Lourinhanense.

O programa das comemorações, para este Domingo, tem início às 10h com o Içar das Bandeiras. De manhã, a Banda vai desfilar pelas ruas da Lourinhã, segue-se a romagem ao cemitério (10h45) e a missa de aniversário, na Igreja de Santa Maria do Castelo (11h30). À tarde, o programa contempla a actuação da Banda Filarmónica da Santa Casa da Misericórdia de Arruda dos Vinhos (15h30), a cerimónia de apresentação/lançamento do livro “A História da Banda da Lourinhã” (16h15) e a actuação da Banda da Associação Musical e Artística Lourinhanense (17h).

Tanto as actuações como a apresentação do livro têm lugar no Auditório Maestro Manuel Maria Baltazar, sede da AMAL, Maestro homenageado no cartaz das comemorações, que “é um exemplo para todos”, segundo as palavras de Fernando Gonçalves. O Maestro Manuel Maria Baltazar foi a primeira pessoa a iniciar a pesquisa relativa à história da Banda e manifestou também o desejo que alguém viesse a escrever a história da instituição. Para Fernando Gonçalves, “é um sentimento de dever cumprido” a apresentação do livro, este Domingo.

 

amal