Notícias

Autárquicas 2017: Ponto final na polémica entre CDS e PSD

31st Janeiro, 2017

Depois da recente troca de argumentos entre as comissões políticas de CDS-PP e PSD da Lourinhã, foi a Coordenação Autárquica do Oeste do CDS-PP, entidade que intermediou as negociações de uma eventual coligação entre os dois partidos na corrida às autárquicas, que veio colocar um ponto final no assunto.

Contactada pela RCL, a Coordenação Autárquica do Oeste do CDS-PP confirma que não houve diálogo direto entre as comissões políticas concelhias, no que diz respeito ao anúncio do fim das negociações de coligação, tornado público pelo PSD Lourinhã na última quinta-feira, embora haja confirmação de que o mesmo anúncio foi feito à Coordenação Autárquica com dois dias de antecedência, sendo que, o coordenador João Pedro Gomes entrou em contacto com Paula Marinho, para dar conta do fim das negociações.

Contactado pela RCL, o PSD Lourinhã diz não ter gostado de ouvir a líder centrista afirmar ontem que “Para quem procurou dar-nos lições de lealdade e respeito, eis que terminam (PSD) a negociação sem informar primeiramente o seu interlocutor direto (CDS)”, defendendo que esta não é a realidade.

A Coordenação Autárquica do Oeste do CDS-PP garantiu à RCL que informou antecipadamente Paula Marinho sobre a intenção do PSD Lourinhã em cancelar as negociações de uma eventual coligação em conferência de imprensa, embora garanta também que não houve qualquer contacto direto entre as duas estruturas concelhias sobre esta questão, sublinhando que “as duas partes têm razão”.

Recorde-se que o primeiro episódio desta série teve lugar durante a cerimónia de tomada de posse da comissão política da Juventude Popular da Lourinhã, no dia 21 de janeiro, altura em que a líder do CDS, Paula Marinho, divulgou publicamente que estavam a decorrer negociações entre os dois partidos no sentido de concorrerem coligados às autárquicas deste ano, tendo mesmo anunciado que rejeitara uma eventual proposta apresentada pelo PSD.

O PSD colocou um ponto final nas negociações cinco dias depois, na última quinta feira, em conferência de imprensa, sendo que ontem, o CDS acusou os sociais democratas de não terem informado a decisão antes de a tornarem pública. A Coordenação Autárquica do Oeste do CDS veio agora colocar um ponto final na polémica.

Para já só fica uma certeza: os dois partidos vão concorrer separados às eleições autárquicas de 2017.